Imprensa

Notícia Coprel Release

Agroindústria familiar de laticínios investe em energia para ampliar as atividades

A agroindústria de laticínios Mabom, da família Tres, em Tapejara, foi criada com o objetivo de agregar valor à produção de leite da propriedade, possibilitando também que fosse aproveitada a mão-de-obra familiar. A agroindústria está no terceiro ano de atividades e a produção atual fica em torno de 200 a 300 quilos de queijo semanalmente. Segundo Emerson Tres, responsável pela agroindústria, o objetivo inicial era criar uma estrutura pequena, para consolidar o negócio. Agora, eles pretendem investir, ampliando a produção. E acertadamente, começaram por ampliar a estrutura de energia elétrica.

A propriedade tinha energia bifásica, mas para a instalação de mais equipamentos elétricos na agroindústria, seria necessário a rede trifásica. A família buscou informações junto à Coprel, recebeu o orçamento e o projeto, e para facilitar o pagamento, utilizou os recursos do convênio de cooperação da Coprel e do Sicredi para o financiamento de aumentos de carga. O cooperante Marino Roque Tres, pai de Emerson, destaca: “o convênio facilitou bastante para instalar a rede trifásica, pois os juros são baixos e o tem prazo de 36 meses para pagar. Agora, com certeza não vai faltar energia por muito tempo”, afirma Marino.

Com a energia garantida, agora a família planeja as ampliações da agroindústria: construir um espaço maior para obter o licenciamento para a comercialização do queijo em todo o Estado; adquirir uma câmara fria maior; e também ampliar a linha de produtos: ​além do queijo colonial que é feito hoje, Emerson e a família pretendem futuramente produzir também nata, queijo provolone, parmesão e fatiado. A energia elétrica está garantida, o sabor e qualidade da marca também já são reconhecidos no mercado. Tudo isso, somado ao carinho e energia que Emerson e seus irmãos Eduardo e Thaís, juntamente com os pais Marino e Janete dedicam à produção, devem garantir a continuidade do sucesso da agroindústria Mabom. “Chegar no mercado, ver os queijos produzidos pela nossa família na prateleira, e ver o consumidor chegar e pegar o produto, isso nos dá uma satisfação muito grande. Sabemos que estamos colocando na mesa das pessoas um produto de qualidade, com origem boa, isso satisfaz e motiva a gente”, finaliza Emerson.

 

    ÁUDIOS
  • Entrevista - Laticínios Mabom

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS
Preencha os campos abaixo e receba nossas novidades diretamente no seu e-mail
Fechar

Recuperar Senha

Para receber sua senha por email, digite seu número de matrícula no campo abaixo: