Imprensa

Notícia Coprel Release

Voltar
  • 13.01.2020

  • Energia

Tarifa Branca: Saiba como este modelo de cobrança de energia pode impactar no valor da fatura no fim do mês

Compartilhe:

A Tarifa Branca é uma modalidade de cobrança de energia elétrica que começou a vigorar no Brasil em 2018 para os consumidores do Grupo B, atendidos em Baixa Tensão, que possuíam consumo mensal superior a 500KWh/mês. Em 2019, a possibilidade de adesão à tarifa branca foi ampliada para unidades consumidoras com consumo mensal superior a 250KWh. Desde o dia 1º de janeiro deste ano, qualquer consumidor atendido em baixa tensão (220 ou 380 Volts), denominado de Grupo B, tanto para novas ligações ou as já existentes, pode optar pela tarifa branca. A tarifa branca não pode ser solicitada por consumidores residenciais classificados como baixa renda, beneficiários de descontos previstos em Lei, e também não se aplica à iluminação pública.

É importante ressaltar que, neste modelo de cobrança, o consumidor passa a pagar três tarifas diferentes durante o dia. De acordo com informações da ANEEL, nos dias úteis, o valor da tarifa branca varia em três horários: ponta (entre às 18h e 21h); intermediário (das 17h até às 18h e das 21h até às 22h); e fora de ponta (das 22h até às 17h do dia seguinte). No horário de ponta e no intermediário, a energia é mais cara e no fora de ponta, é mais barata. Nos feriados nacionais e nos fins de semana, o valor é sempre fora de ponta. Antes da criação da tarifa branca, havia apenas uma tarifa, a convencional, que tem um valor único em R$/kWh, cobrado pela energia consumida, igual em todas as horas e dias da semana.

Caso o consumidor adote hábitos de utilização da energia nos períodos de menor demanda: manhã, início da tarde e madrugada, por exemplo, a opção pela tarifa branca oferece a possibilidade de reduzir o valor pago pela energia consumida. No entanto, a tarifa branca não é recomendada se o consumo for maior nos períodos de ponta e intermediário e não houver possibilidade de transferência do uso dessa energia elétrica para o período fora de ponta. Nestes casos, o valor da conta de energia pode aumentar.

Nas atividades desenvolvidas pelos cooperantes da Coprel, principalmente da área rural, o uso de energia elétrica tende a ser maior ao final da tarde, no horário de ponta, entre as 18h e 21h, como na atividade do leite, suinocultura e aviário. A Coprel ressalta que a adesão à tarifa branca, pode aumentar o valor da fatura, quando a energia elétrica é utilizada nos horários de ponta. Por isso, é importante verificar quais são os horários em que o consumo de energia é maior, para que não haja surpresas na fatura com a tarifa branca.

Deixe seu comentário